PÉS – SÍMBOLO FÍSICO DE NOSSA CRIANÇA

1 Naquele momento os discípulos chegaram a Jesus e perguntaram: “Quem é o maior no Reino dos céus? “

2 Chamando uma criança, colocou-a no meio deles,

3 e disse: “Eu lhes asseguro que, a não ser que vocês se convertam e se tornem como crianças, jamais entrarão no Reino dos céus.

4 Portanto, quem se faz humilde como esta criança, este é o maior no Reino dos céus.(Mateus, capítulo 18)

Hoje venho trazer trechos do livro: “O CORPO E SEUS SÍMBOLOS – Uma antropologia essencial” de Jean – Yves Leloup, onde ele traz a ligação de nossos pés com essa parte básica de nós. Simbolicamente quando tocamos nossos pés, estamos tocando a criança que um dia fomos, e que ainda permanece viva dentro de nós. Espero que essa leitura também o faça refletir sobre a base de sua história de vida.

“A palavra pé, “podos” em grego, está estreitamente relacionado à palavra “paidos”, usada para significar criança. (…) Perguntei a um sábio: “O que posso fazer para ajudar alguém?” Ele me respondeu: “Lembre-se de que esta pessoa foi uma criança, que esta pessoa é ainda uma criança. E que tem dor nos pés.”

Creio que este ensinamento é precioso para nós porque é a base. O equilíbrio do corpo, o equilíbrio do nosso psiquismo, o equilíbrio de nossa vida espiritual depende, de certa maneira, deste enraizamento. De nossas raízes. E se as raízes são sadias, toda a árvore é sadia. Algumas vezes somos jardineiros, muito atento à flor e ao fruto, mas esquecemos as raízes, esquecemos os pés. E, portanto, é por lá que devemos começar os nossos cuidados.”

“ Em francês há uma expressão: “savoir prendre son pied”, que, traduzida literalmente, quer dizer “saber segurar seu pé”. Esta expressão significa a capacidade que temos de sentir prazer. Há pessoas entre nós pessoas que nunca sentem prazer. O prazer para elas é algo muito difícil. (…) Portanto, esta faculdade de sentir prazer ou não, é um fato a ser observado. (…) Será que experimentamos prazer em estarmos sobre a terra?  Ou não experimentamos nenhum prazer? Esta é uma pergunta a fazer aos nossos pés.” (Uma pergunta a se fazer para nossa Criança Interior).

O prazer, tem tudo a ver com nossos desejos. Então também é importante questionarmos sobre nossa história. “Nos interrogar sobre o desejo que nos chamou à existência. Será que fomos desejados ou será que não fomos desejados? Se fomos desejados por nossos pais, quais foram as suas expectativas a nosso respeito? Ficaram felizes ou decepcionados de nos ver chegar a esta terra? Igualmente, qual é o nosso desejo em relação a um filho? (…) Quais são as nossas raízes? De onde venho? Será que sou demais no mundo? Sentir-me sobrando no mundo… Nunca sentir-me em meu lugar… O mundo não é minha pátria… É difícil para mim ter os pés sobre a terra… Como é que eu me sinto, carregado pela terra? Sinto-me desejado, amado pela vida? Posso sentir isso se escuto os meus pés. (…) O terapeuta pode ajudar alguém a reencontrar suas raízes.”                                                                                                                              

(…)”O Evangelho diz que Jesus lavou os pés dos seus discípulos. De um ponto de vista simbólico, lavar os pés de alguém é devolver-lhe sua capacidade de prazer, é recolocá-lo de pé. Quando Jesus está aos pés de seus discípulos, não é apenas por um gesto de humildade, mãe é, também, como um gesto de cura e de amor. Porque não se pode amar alguém e olhá-lo de cima. E também não se trata de olhá-lo de baixo para cima, sendo-lhe submisso. Trata-se de colocar-se a seus pés para ajudá-lo a reerguer-se.”

Que possamos então, como Jesus, mostrar a humildade e o amor por nossa Criança Interior para ajudá-la e reergue-la. Aprendermos definitivamente que, somente quando nos amamos verdadeiramente e nos cuidamos, poderemos amar aos outros e cuidar deles também.

VERÔNICA DUTENKEFER

Psicoterapeuta e Terapeuta Holística

CRTH-BR 5234

(11) 9.6484-5432

E-mail: veveduten@yahoo.com.br