SOBRE O LUTO

Em nossa cultura, não sabemos lidar com a única certeza que temos: morrer.
Cada um de nós terá que passar pela perda de alguém que ama, e pra isso, não há como nos preparar.
Não há garantias e nem fórmulas. Cada um vai passar sua dor do jeito que tiver de passar. 
A morte vem nos mostrar a verdade da vida: NÃO TEMOS CONTROLE.
O que posso fazer é tentar (apenas tentar) dar meu apoio a quem ficou, atônito frente à essa dor dilacerante.
E compartilho com vocês, algumas coisas que fiz e fizeram por mim, quando passei por esta experiência.
No momento do ritual de despedida (seja velório, enterro ou cerimônia de cremação), não fique falando muitas coisas para as pessoas que ficaram. Um simples abraço ou aperto de mão, às vezes nos dá mais consolo do que palavras.
Não fiquem repetindo: ”Você precisa ser forte!” Pois ao meu ver, isto já está implícito na experiência.
Não há o que fazer, a não ser, seguir em frente. Mas há um tempo antes disso, que precisa ser respeitado.
Antes de seguirmos em frente vamos viver a tristeza e a agonia da despedida.
Antes de mostrarmos que somos fortes, vamos ter que encarar nossa fragilidade, pois vamos ter de chorar, e muito. Vamos nos isolar. Vamos ficar irritadiços. Vamos ficar perdidos. Como crianças órfãs, vamos precisar que alguém cuide de nós, mesmo que esse alguém, seja nós mesmos.
Você vai precisar encontrar coisas saudáveis e seguras para que você possa se distrair e por alguns segundos “esquecer” sua dor.
Lembre-se que você pode sorrir, pois algumas alegrias irão chegar ao teu encontro nesse tempo.
Evite cutucar a sua dor, dê um tempo em contemplar fotografias, ouvir determinadas músicas e sentir determinados cheiros que possam agravar a tua saudade. Você irá conseguir fazer isso, mas no tempo certo. Quando está muito recente, isso é terrível.
Quando quiser desabafar, procure alguém em quem confie.
Não se cobre a respeito do tempo com pensamentos: “Já fazem “X” meses (anos), eu tinha que ter superado!” Quanto mais a gente se cobra, mais tempo levará. Acolha seus sentimentos ao invés de reprimi-los.
Cuide de você. Faça coisas que te tragam um pouco de prazer e alegria.
Isso também vai passar! Mas levará o tempo que for necessário.

VERÔNICA DUTENKEFER
02/11/2017

Abaixo, sugestões de alguns florais que nos ajudam nesse processo de luto:

FLORAIS DE BACH: Star of Bethlehem, Sweet Chestnut, Red Chestnut, Gorse, Honeysuckle

FLORAIS DE MINAS: Aleluia, Myosótis, Leonótis, Tagetes, Supplerium, Calmim

FLORAIS DA CALIFÓRNIA: Bleeding Heart, Borage, Forget-Me-Not, Love-Lies-Bleeding, Mountain Pride, Sagebrush

VERÔNICA DUTENKEFER

Psicoterapeuta e Terapeuta Holística

(11) 96484-5432

veveduten@yahoo.com.br